contato@ciropedia.com.br Galeria | Vídeos

Políticas e Políticos | 27 Maio 2022

Bolsonaro perdoou Daniel Silveira antes do parecer

Análise técnica para embasar decreto de graça a deputado foi concluída horas depois da publicação de ato

Documentos do Palácio do Planalto revelam que o perdão concedido ao deputado Daniel Silveira (PTB-RJ) foi feito às pressas pelo presidente Jair Bolsonaro, atropelando procedimentos da própria Presidência da República.

 

O decreto que livrou o parlamentar da prisão foi publicado em edição extra do Diário Oficial no dia 21 de abril por volta das 18h. Mas o parecer jurídico que deveria ser prévio para dar respaldo ao ato só foi produzido depois, como mostram arquivos obtidos pelo Estadão com base na Lei de Acesso à Informação.

 

Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira, 26, que quase não se encontra com o parlamentar.

 

“Falam deputado bolsonarista. Mas eu tenho pouco contato com o Daniel”, disse.

 

O congressista, no entanto, foi recebido pelo presidente por diversas vezes.

 

Na tarde de quarta-feira, por exemplo, Silveira foi visto pela reportagem no Planalto, mas não quis dizer se iria se encontrar com Bolsonaro, embora tenha subido ao terceiro andar, onde fica o gabinete presidencial.

 

Silveira foi condenado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) a oito anos e nove meses de prisão por coagir ministros no curso do processo e ameaçar o livre exercício dos Poderes.

 

No feriado de Tiradentes, Bolsonaro fez transmissão ao vivo do Palácio da Alvorada, registrada em sua rede social às 17h48.

 

O presidente anunciou a decisão de livrar Silveira da prisão por meio de um decreto cujo texto leu na live de cinco minutos.

 

O ato foi mais um capítulo no confronto do presidente com o STF e em especial com o ministro Alexandrfe de Moraes, relator de inquéritos sobre difusão de notícias falsas e envolvimento em atos antidemocráticos por aliados de Bolsonaro.  (Estadão)

MAIS LIDAS

Whatsapp